top of page
Buscar
  • Foto do escritorTiãozinho Safrater

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ SAFRATER Gerando oportunidades Aproximando Sonhos!

PJA

As empresas parceiras têm percebido a importância em fazer a diferença na vida de jovens com a abertura de vagas de trabalho pelo Programa Jovem Aprendiz Safrater

Alcançar uma oportunidade para ingressar no mercado de trabalho é a expectativa de muitos jovens brasileiros, sendo o primeiro degrau para uma mudança da realidade de muitos deles. Dentro dos sonhos desses jovens estão ajudar a família com as contas, ter a possibilidade de ingressar no ensino superior e se sentir reconhecido como parte da sociedade, realizações que podem ser viabilizadas com a oportunidade do primeiro emprego.


DEPOIMENTO EMPRESAS


“O programa Jovem aprendiz tornou a Bematize uma empresa mais jovem e diversa. A partir desse programa, desenvolvemos os jovens de acordo com nosso negócio criando pertencimento e contribuindo para da sociedade como um todo. Oferecer conhecimento e oportunidade para jovens aprendizes é uma missão prazerosa que abraçamos desde 2019, sempre com muito sucesso”, afirma Natália Brito, responsável pelos setores administrativo e financeiro da Bematize.



“O grupo Varanda / Intermezzo Gourmet iniciou a parceria com a Safrater em janeiro de 2019. Desde então, todas as contratações de “Jovem Aprendiz” são via Safrater / Cetecc. Os jovens inscritos na Safrater recebem uma formação de muita qualidade e, ao término do período de aprendizagem, vários deles conquistaram a efetivação em uma das unidades dos restaurantes Varanda ou na nossa indústria de carnes especiais, a Intermezzo Gourmet. E daí surgem novos barmans, cozinheiros e auxiliares de produção no corte de carnes, fortalecendo o sucesso desta parceria”, conta Viviane Campos Guercia, do setor de gestão de pessoas e talentos do Grupo Varanda.


Para a 2N Engenharia, contratar o jovem da Safrater não é apenas cumprir cota. É uma parceria em assumir responsabilidade social. Ao conhecer o projeto da Safrater, a empresa abriu o coração e as portas, buscando apoiar os jovens, porque a Instituição tem olhar diferenciado em desenvolvê-los e atendê-los de forma humanizada. A missão da 2N é desenvolver e fazer a diferença na vida dos jovens, ensinar, tratar com igualdade, corrigir, ou vi-los, incentivar e conduzi-los para um futuro melhor, familiar e profissionalmente.



E tivemos efetivação também! Alan da Conceição Damasceno teve uma grande surpresa: a efetivação no Grupo Varanda e segue feliz com um leque de novas oportunidades. “Durante o meu tempo como jovem aprendiz na Safrater tive diversos aprendizados sobre meus direitos e participei de dinâmicas muito divertidas. Enquanto isso, na empresa, busquei sempre aprender de acordo com os meus erros e melhorar cada vez mais, independentemente da situação sempre me esforcei ao máximo para demonstrar serviço e ser prestativo. Creio que isso teve grande impacto sobre a minha efetivação”, opina Alan.



Palestras edificantes fizeram parte do aprendizado dos jovens aprendizes com tema relacionado a alimentação


Nos dias 07 e 09 de março, no CETECC, os aprendizes tiveram palestra com a Dra. Carmen, nutricionista, sobre as doenças transmitidas por alimentos. Durante o encontro foram demonstradas as doenças correlacionando com o dia-a-dia das pessoas. As noções de higiene e saúde trouxeram uma perspectiva de cuidados ao manusear e preparar alimentos.


DIVERSIDADE EM FOCO

O tema trabalhado em março foi diversidade cultural e, para isso, realizamos a atividade externa no Museu Afro Brasil, a fim de transmitir o conhecimento prático. Muitos jovens tiveram a oportunidade de ir a um museu pela primeira vez, desta forma é possível agregar conhecimento dentro do Programa de Aprendizagem alinhando os conteúdos teóricos ao cotidiano sociedade x mercado de trabalho.


“É bem impactante essa experiência, tanto na vida profissional quanto na vida pessoal do jovem. É muito importante sabermos sobre diversas culturas e costumes”, disse Lucas Bittencourt. “Essa atividade é importante para aumentar nosso repertório cultural e também criar empatia e não menosprezar as pessoas de outras religiões, assim nos ajudar a ampliar o conhecimento sobre diversidade”, completou Julia Santana Xavier.


19 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page