top of page
Buscar
  • Foto do escritorTiãozinho Safrater

Biblioteca Daniel Martins Sanches

Um dia mais do que especial de homenagem e consagracão da educação

No dia 26 de outubro foi inaugurada no CETECC a Biblioteca Daniel Martins Sanches, em homenagem ao saudoso trabalhador incansável da Safrater que começou seu trabalho como visitador e foi posteriormente Presidente da Safrater atuando efetivamente na construção do CETECC.

O evento contou com a participação de gestores, educadores, colaboradores de diversas áreas do CETECC além dos beneficiários do CAJ 2, responsáveis pelo trabalho principal de revitalização e organização da biblioteca. Outros grupos também colaboraram: CAJ 1, CFC e o grupo do CEDESP com os cursos: administração, balconista de farmácia, eventos, manutenção de computadores e auxiliar de secretaria escolar. Foi uma emoção muito grande ter a presença de Virgínia, esposa de Daniel, e das filhas Zila e Raíza nesse evento tão importante.


O evento começou reunindo em uma das sala do CETECC todos as pessoas envolvidas nessa revitalização que teve diversas fases até a sua inauguração. A sala ficou cheia da energia jovial dos beneficiários que foram coautores da revitalização da biblioteca, bem como de representantes das diversas áreas que colaboraram também. Foi um momento de celebração que veio repleto de emoção nas falas de todos, e principalmente na apresentação dos beneficiários que recitaram os vários gêneros literários emocionando todos os presentes. Esses jovens são os futuros cidadãos, trazer para cada um deles a importância da leitura e seu poder transformador é cuidar para que possamos ter um mundo melhor, muito além da superfície das redes sociais. Após as apresentações todos se dirigiram para a entrada da biblioteca onde aconteceu a cerimônia de inauguração, Virgínia revelou a placa de identificação da Biblioteca Daniel Martins Sanches e cortou a faixa dando acesso aos participantes. Foi um momento muito especial, ela contou que Daniel sempre foi um homem muito culto e dava muito valor aos livros, acrescentou que em seu acervo pessoal tinha centenas de livros das mais diversas áreas, o que explíca muito de sua inteligência, sua oratória envolvente e capacidade de gestão de pessoas. Graças a ele diversas obras e melhorias foram implementadas na Casa do Caminho e na Safrater, e que até hoje multiplicam resultados. As filhas de Daniel, Zila e Raíza, lembram também que o pai estava sempre com um livro nas mãos, era uma de suas marcas registradas.



A Bibliotecária Maria Cecília conta: “ A inuaguração da Biblioteca Daniel Martins Sanches é de extrema importância, a leitura faz o país que nós somos, para o CETECC vai ser sensacional, pois os jovens vão poder se aprofundar mais, tendo acesso ao conhecimento por meio de fontes mais confiáveis, na internet os conteúdos são muito duvidosos”. Ela ressalta ainda o trabalho que foi feito com as turmas que ajudaram na organização da Biblioteca sob a coordenação da educadora Natália da Silva. Sem muita experiência mais com muita vontade, os jovens selecionaram e organizaram os livros de forma prática para a cabeça dos usuários. Maria Cecília destaca os livros de literatura, filosofia e arte que fazem parte do acervo atual.



Apresentação dos beneficiados.

A Diretora Pedagógica da Safrater Valéria Dolme fala sobre a Biblioteca como uma grande conquista:

“Um sentimento pessoal de ver o CETCC de um jeito diferente, fazendo com que os jovens se sintam pertencentes a esse espaço onde eles podem ler, escrever, pensar e transformar o espaço para que fique com a cara deles, eles foram os cooautores dessa nova Biblioteca. Há um sentimento também de gratidão, de reconheciento, da realização de um sonho que faz brilhar os olhos no sentido de que vale a pena trabalhar pela educação. “



Valéria Dolme e Virgínia.

Valéria destaca ainda que os beneficiários de todos os cursos puderam participar da transformação que possiblitou a revitalização da Biblioteca abraçado, inicialmente pelo CAJ 2, e a Educadora Natália da Silva que abraçou a causa e mobilizou os jovens, tanto da manhã como da tarde. Depois o pessoal do Mãos no Pano agregou com a confecção das almofadas, que deram todo um charme ao espaço de leitura descontraído. O CAJ 1 que participou com a pintura decorativa, o CEDESP, além dos colaboradores da limpeza e manutenção que somaram ajudando na organização do espaço.



Natália da Silva

Falamos também com Natália da Silva que foi a capitã dessa acão:

“Meu sentimento é de gratidão, por ter acreditado, de não ter desistido, o maior desafio foi motivar e mobilizar essa geração que vive no celular e apresentar os livros e sua importância. Uma das conexãoes foi por meio de séries que muitos deles acompanham e que foram adaptacões de livros, havia então ai um interesse maior, os livros trazem detalhes muito mais ricos, se aprofundam muito mais nas personagens e isso foi uma forma de despertar o interesse deles em se envolverem com a revitalização da Biblioteca.


Foi uma emoção muito grande ter a presença de Virgínia, esposa de Daniel, e das filhas Zila e Raíza, nesse evento tão importante.

Virgínia (ao centro), e as filhas de Daniel Zila (a direita) e Raíza (a esquerda).

A partir desse interesse despertado, nós trouxemos esses jovens de 14 e 15 anos para reconhecer uma folha de rosto de um livro para que eles pudessem identificar o gênero e separar nas prateleiras. Muitos deles só conheciam livros escolares e não sabiam sobre obras de arte e literatura. Depois de participarem desse processo o olhar deles para os livros já era diferente, tanto é que já queriam fazer reservar antes mesmo da abertura da biblioteca, isso foi uma grande vitória para nós.”


A Biblioteca Daniel Martins Sanches esta aceitando doações que podem ser feitas na Casa do Caminho Vila Mariana e a solicitação é que sejam livros a partir de 2018, em bom estado, categorizados como literatura. As apostilas de cursos, enciclopédias e outros livros de estudo com anotações não serão aceitos, o importante é que os livros doados estejam em bom estado e que agreguem ao acervo de maneira atual e edificante para os usuários.


Estão previstas uma série de atividades, promovidas pelos cursos do CETECC, na biblioteca. Entre elas; trabalhos, apresentações e rodas de leitura.

Os alunos do CAJ 2 são responsáveis pelo funcionamento da biblioteca e eles estão nos intervalos cuidando da manutenção e empréstimos de livros. Faça a sua visita!


Clássicos do Acervo da Biblioteca Daniel Martins Sanchez


“O Guarani” foi publicado originalmente como folhetim de janeiro a abril de 1857, sendo lançado na forma de livro no final desse mesmo ano. A obra é um dos maiores representantes da primeira fase do romantismo brasileiro, conhecida como fase indianista. Como o próprio nome diz, essa fase procurava valorizar o índio de forma a transformá-lo em um verdadeiro herói nacional. José de Alencar tinha a intenção de criar obras que mostrassem a realidade brasileira de sua época, exibindo as belezas do Brasil e o índio. Assim, Alencar contou através da história de amor de Peri e Ceci em “O Guarani” o tema da miscigenação entre o índio e o branco. “O Guarani” também pode ser considerado um romance histórico, uma vez que diversas personagens são inspiradas em pessoas reais. Além disso, tem-se também uma caracterização do Brasil da época como sendo um espelho da Europa medieval. Um exemplo significante é o de D. Antônio de Mariz, cuja fortaleza é descrita como sendo uma mistura da arquitetura colonial brasileira com a de um castelo medieval. Além disso, a relação dele com a de seus empregados é igual a que um senhor feudal tem com seus vassalos.


Esse e outros clássicos você vai encontrar na Biblioteca Daniel Martins Sanches, reserve um tempinho para cuidar de sua cultura e desconectar da superficialidade das redes socias.

3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page