top of page
Buscar
  • Foto do escritorTiãozinho Safrater

IMAGENS, SONS, E EXPERIÊNCIAS SENSORIAIS NA VISITA AO MIS

PJA - Programa Jovem Aprendiz



O Museu da Imagem e do Som (MIS) foi inaugurado em 1970 e possui uma coleção de mais de 200 mil itens, como fotografias, câmeras, filmes, vídeos, cartazes e depoimentos. Conhecido por exposições imersivas de ícones como Stanley Kubrick, David Bowie, Truffaut, Renato Russo e Rita Lee, além do sucesso Castelo Rá-Tim-Bum – o Museu continua em constante renovação e ampliação de atividades, que hoje se dão nos ambientes presencial, virtual e híbrido, além de diversas ações extramuros.


Mostra também aborda questões de segregação e preconceitos super atuais

No dia 28 de setembro os jovens do PJA puderam apreciar a exposição da vida e obra de B.B. King, astro do gênero músical Blues. A mostra “B.B. King: um mundo melhor em algum lugar”, realizada pelo MIS, pega emprestado parte do nome do disco de 1981 para tratar de temas de segregação e inclusão, proporcionando uma experiência sensorial. Primeira exposição inteiramente dedicada ao artista no Brasil, o projeto traz itens históricos da vida de B.B. King. Entre os destaques, estão imagens do acervo do B.B. King Museum, de diversas fases da carreira do artista, desde o jovem Riley Ben King, aos 23 anos, com o violão Gibson L48, de Michael Ocs, até seu retrato exibindo o prêmio de Melhor Álbum de Blues Tradicional na 42ª Cerimônia do Grammy, em 2000. Além disso, a mostra ainda conta com as credenciais de todas as turnês realizadas por B.B. King no Brasil, nos últimos 30 anos, em diversos espaços e configurações, um pin exclusivo temático distribuído por B.B. para fãs ao final dos shows, o primeiro troféu Grammy recebido pelo cantor em 1971 e a icônica guitarra Gibson Lucille, assinada por King em seu show em São Paulo em 1993.


A trajetória de vida e superação de B.B. King é metáfora para tratar do tema maior da exposição: os preconceitos vivenciados por todos até os dias de hoje em nossa sociedade. Paralelamente à trajetória do artista, a mostra ilustra outros movimentos de luta contra a segregação ao redor do mundo, trazendo uma narrativa que se dá pela intersecção entre a vida do músico, o panorama de lutas pelo mundo e o projeto cenográfico, que narra a mudança do tempo rumo a um futuro mais plural e colorido.






A visitação rendeu uma apresentação em Power Point muito caprichada, nominada Tour pela Exposição B.B. King, feita pelos integrantes do PJA da Safrater Amanda, Isabella e Julio. Aqui registramos a conclusão dessa apresentação nas palavras do grupo: “ Sem sombra de dúvidas foi uma das melhores experiências que vivemos, e aprendemos muito sobre a trajetória inspiradora de B.B. King, conhecido mundialmente como o Rei do Blues.”








2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page